Fluido de freio – Entenda a importância da troca

jul 09

O fluido de freio é um líquido especial que, como nome já diz, é utilizado no sistema de freios do carro. Ele serve para transferir a pressão exercida sobre o pedal de freios até as pastilhas e sapatas de freio, trabalhando em conjunto com os discos e tambores para a frenagem. Mais do que isso, atua também como um lubrificante do sistema.

Por ser um elemento que faz parte dos itens de segurança, ele merece toda atenção e cuidado. Vamos conhecê-lo melhor?

Características do Fluido de Freio

A qualidade do fluido é medida pela relação entre a taxa de compressão e o ponto de ebulição. Fluidos de freio bons apresentam baixa taxa de compressão (compressibilidade) e alto ponto de ebulição. Mas, vamos entender melhor essas duas características:

Compressibilidade: quando você aciona o freio, espera que o carro pare. Não é mesmo? E se o fluido não é de qualidade (ou está velho) a pressão não é a mesma. Ou seja, você tem a sensação que precisa pisar muito mais fundo para que ocorra a frenagem.

Ponto de ebulição: o fluido de freios trabalha com altas temperaturas e se o ponto de ebulição fosse muito baixo, ele literalmente ferveria dentro do carro. Isso causaria bolhas e atrapalharia a frenagem. Por isso, a qualidade também é medida pelo ponto de ebulição que deve ser alto. Desse modo, ele está apto para trabalhar com eficiência sem que suas propriedades originais se modifiquem.

 

E a cor influencia? Não. Ela vai variar de acordo com o fabricante. A qualidade é medida pelas duas características mencionadas e não pela coloração.

O fluido de freio é classificado pelo Departamento de Transporte dos EUA em DOT3, DOT4 e DOT5. Cuja diferença está principalmente no ponto de ebulição (205 C;  230 C; 260 C, respectivamente). Não há problema em substituir DOT3 pelo DOT4 ou o DOT4 pelo DOT5, mas nunca faça o contrário.

Manutenção e Troca do Fluido de Freio

 

Você deve ter percebido que o fluido de freio é importantíssimo para a segurança e uma frenagem adequada. Com o passar do tempo, ele absorve umidade do ar e vai se diluindo, ficando “aguado” e perdendo suas características originais.

Com isso, ocorre uma redução no ponto de ebulição (sim, ele vai ferver dentro do seu carro), podendo ocasionar falha na frenagem devido às bolhas que se formam. Sem falar que ele perde sua compressibilidade, ou seja, dá aquela impressão de ter que afundar o pé para frear.

Por esse motivo, recomenda-se a verificação do fluido de freio uma vez por ano ou a cada 10.000 km rodados. Sendo sua substituição no máximo a cada dois anos ou 20.000 km.

Na verificação, são utilizadas ferramentas capazes de medir o ponto de ebulição e mensurar a porcentagem de água, que não deve passar de 4%. Por isso, é importante que você faça o “check-up” do seu carro, e mais do que isso, em uma oficina de confiança.

 

Fonte: Litoral Car

Deixe seu comentário:

Deixe seu comentário: